Taxas e Anuidade Para Técnico em Nutrição e Dietética

| p | taxa-anuidade-tecnico-nutricao

Resolução CFN nº 734, de 03 de outubro de 2022. Dispõe sobre normas gerais aplicáveis às anuidades, critérios para reajustes, opções de pagamentos e critérios de cobrança.

Resolução CFN Nº 739, de 07 de dezembro de 2022. Fixa os valores de anuidades devidas pelos profissionais aos Conselhos Regionais de Nutricionistas, para o exercício de 2023 e dá outras providências.

 

TAXAS E ANUIDADE PARA TÉCNICO EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2023)

TAXAS
Resolução CFN nº 745, de 26 de dezembro de 2022. Fixa os valores de taxas, emolumentos e multas para o exercício de 2023, e dá outras providências.

Inscrição provisória:
Taxa de inscrição provisória – R$ 19,66
Taxa de emissão da carteira de identidade profissional – R$ 19,66

Inscrição definitiva:
Taxa de inscrição definitiva – R$ 19,66
Taxa de emissão da carteira de identidade profissional – R$ 19,66
Taxa Inscrição secundária – R$ 118,04
Taxa 2ª Via da carteira de identidade profissional – R$ 19,66

 

Anuidade 2023:

Técnico em Nutrição e Dietética – R$ 266,91
Técnico em Nutrição e Dietética – Aposentado “que, em inatividade, optem por manter o registro” – R$ 135,46
Técnico em Nutrição e Dietética – Maior de 65 (sessenta e cinco) anos de idade no exercício vigente da anuidade, automaticamente - R$ 135,46
Técnico em Nutrição e Dietética – Mais de 35 (trinta e cinco) anos de inscrição no sistema CFN/CRN, e devidamente comprovado pelo profissional - R$ 135,46

Técnico em Nutrição e Dietética – Isenção aos que completarem 70 (setenta) anos de idade, no exercício vigente da anuidade, automaticamente;

Desconto de 50% (cinquenta por cento) do valor da anuidade aos recém-formados aos que requererem a inscrição profissional até 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias após a data de colação de grau, sendo aplicado as condições do artigo1º, inciso II.

Dispensa do pagamento da anuidade, a partir do requerimento no CRN, aos que estiverem temporariamente incapacitados para o trabalho, em razão de moléstia, mal ou acidente, desde que a situação esteja devidamente declarada em laudo médico, emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS ou publicação em Diário Oficial, após a solicitação, sem caráter retroativo, e pelo período em que perdurar a incapacidade:

Nós respeitamos sua privacidade. Utilizamos cookies para coletar estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação. Saiba mais em nossa política de privacidade. Saiba mais em nossa política de privacidade.

Entendi e Fechar