NOTÍCIAS

Audiência debate a modalidade EAD em curso da Saúde

Na última terca-feira (3/10) o CRN-3 participou da audiência pública da Comissão de Saúde da Alesp para debater a implantação da modalidade de ensino a distância (EAD) em cursos de graduação da área da saúde.

Representando o CRN-3, a gerente técnica dra. Lucia Helena Bertonha reforçou a importância do tema para sociedade. “Não somos contrários ao uso da tecnologia para implementar  o ensino. No entanto, repudiamos a graduação 100% EAD nos cursos de nutrição e nos demais da área da saúde".

Após o Decreto Federal 9.067/2017, que regulamenta a modalidade de ensino, estima-se que há no Brasil 521,4 mil vagas. Anteriormente, o registrava apenas 274,6 mil. Ou seja, em aproximadamente 1 ano o número de vagas dobrou. 

Além do CRN-3, demais conselhos da área da saúde, que integram o Fórum dos Conselhos Atividades Fim Saúde (FCAFS), se posicionaram contrários ao EAD. No geral, todos apresentaram a preocupação em relação ao crescimento de vagas e à qualidade do ensino, por entender que a modalidade não oferece o desenvolvimento de habilidades e competências práticas.